Tecnologia NC-MES auxilia CEMAR Legrand na busca pela gestão enxuta

Cemar

Tecnologia NC-MES auxilia CEMAR Legrand na busca pela gestão enxuta

Unidade Plásticos alcança 80% de eficiência dos equipamentos e acumula resultados.

Desafio Proposto

Otimizar o uso de recursos, reduzir os prazos de entrega buscando maior eficiência e tornar o processo produtivo cada vez mais flexível eram as metas da Cemar Legrand, empresa do Grupo Legrand, especializada na fabricação de centros e quadros de distribuição e quadros de comando.

A empresa de Caxias do Sul (RS) buscava ferramentas que garantissem o controle preciso e atualizado de seu processo produtivo, conforme explica Rafael Crestani, Gerente de Manufatura da Unidade de Plásticos: “Não tínhamos o conhecimento detalhado do processo produtivo, consequentemente não conseguíamos identificar e melhorar as nossas principais perdas. “As perdas que aconteciam durante o processo produtivo muitas vezes eram percebidas no final dos lotes de produção e as correções  dos desvios somente aconteciam nos lotes seguintes”.

Solução Apresentada

Para contornar este problema, há três anos a empresa escolheu o sistema MES da NC Systems de suporte à gestão, composto por equipamentos e módulos de software para a coleta de dados precisos e atualizados diretamente no chão de fábrica.

Resultados Obtidos

Dentre os benefícios gerados com a implantação do sistema MES a empresa destaca:

  • Conhecimento total do processo produtivo (pontos fortes e possibilidades de melhorias);
  • Controle detalhado do processo produtivo;
  • Cumprimento do tempo padrão das operações;
  • Controle fino da qualidade;
  • Controle de perdas no processo (tempo de setup, manutenção, rejeitos, microparadas, etc).

Os resultados falam por si. Com a implantação do sistema na Unidade Plásticos em 2009 teve início o controle e monitoramento do índice OEE (sigla que designa a Eficiência Global dos Equipamentos).

Os dados obtidos pelo sistema possibilitaram uma evolução do OEE de 48% em 2009 para pouco mais de 79% no ano passado. 
O primeiro semestre de 2012 indica um resultado ainda mais expressivo. A taxa de Eficiência Global dos Equipamentos já está acima de 80%.
 
“Hoje o OEE é o principal indicador da Unidade. Com ele identificamos o desempenho dos índices de disponibilidade, qualidade e performance”, explica Crestani.
 
Na área de gerência e supervisão, o sistema possibilitou o acompanhamento em tempo real, permitindo ações imediatas para melhorar a performance. Além disso, passou a fornecer dados precisos para tomadas de decisões, rastreabilidade e desempenho, além de proporcionar o conhecimento total do chão de fábrica, combatendo assim perdas que vinham sendo geradas no processo produtivo.
 
Os operadores automatizaram lançamentos e apontamentos da produção facilitando o planejamento das atividades devido à gestão visual.

Outro benefício foi o compartilhamento de informações com áreas de apoio através do envio de e-mails automáticos avisando sobre paradas de máquinas por algum motivo específico da área de apoio envolvida.
 
Já do ponto de vista estratégico, foi possível fazer a interface com o ERP, o sistema de informação que integra dados e processos em um único sistema.

Os gráficos e relatórios analíticos também tornaram possível a utilização mais eficiente e produtiva dos recursos, além de fornecerem subsídio para novos planos de ação.
 
O gerente de Manufatura da Divisão de Plásticos reforça: “O SMP (Sistema de Monitoramento da Produção) é o coração da Unidade, os dados obtidos por ele norteiam as atividades do processo produtivo e das áreas de apoio”. 

<< Mais clientes